Mais um texto com 3 anos que tinha aqui guardado. Espero que gostem.

—————————————————————-

Vejo tudo negro. Penso no que estará por detrás deste pano negro que não me deixa ver além daquilo que quero. De repente tudo muda. Tudo é branco. Como se de um acto de magia se tratasse, começo a ver tudo branco. Ou melhor, vejo branco, porque não consigo ver o “tudo”.

O branco começa a desfazer-se… começo a ver cores…começo a ver formas. Não consigo diferenciar aquilo que vejo, sei apenas que é diferente.

Sem saber porquê tudo se torna nítido. Tudo se torna real! Tudo se torna naquilo que realmente é. Olho para a frente… vejo pessoas, casas, carros, animais! Vejo o Mundo. Vejo o Mundo tal e qual como é todos os dias. As folhas das árvores dançam nos seus ramos, fazendo um barulho que me faz olhar. Olho. Vejo folhas verdes e, por entre elas, os pássaros a cantar, acompanhando as folhas na sua dança.

O dia não parece normal! Não sei porquê, mas apenas não parece!

Como em todos os dias, vejo-a! Linda e esbelta, parecendo que anda nas nuvens. Olha para mim… olhando-a fixamente nos olhos, percebo que algo se passa. Os meus olhos brilham. Consigo ver o brilho dos meus olhos nos olhos brilhantes dela. Sinto uma força empurrando-me! Não consigo fazer-lhe frente. Quando me apercebo que a minha força é impotente em relação àquela força, vejo que me estou a dirigir a ela. Ela olhava-me… eu não sei se a olhava, apenas pensava naquilo que não sabia que ia fazer.

Dez segundos depois, vejo que estou agarrado a ela. Tudo parece perfeito. O que me deu? Não sei! Sei apenas que estou feliz… Ainda um pouco cego, vejo que estão todos a olhar para nós. Ela parece surpreendida e ao mesmo tempo feliz com a surpresa. Ainda bem! Não fiquei mal.

Olho-a novamente nos olhos. Ela olha-me e sorri. Tudo está perfeito. A cerca de 10 centímetros da boca dela, fecho os olhos a aproximo-me. Sinto o seu calor a aproximar-se…

Ao longe ouço uma voz a chamar…”Simãooo”. Não ligo e continua a aproximar-me. Mas o chamamento é cada vez mais alto… Abro os olhos. Ouço novamente…”Simão”! Levanto a cabeça…

“Simão, acorda! São horas de ir para a escola”… Olho para todos os lados…apercebo-me que estou no meu quarto, coberto com 2 cobertores. Era tudo perfeito de mais para ser verdade!

Advertisements